Informação

Informação
São Miguel/RN

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Osorio traz treinos diferentes e inova a rotina do São Paulo

O exigente técnico pouco tem repetido o estilo das atividades no CT da Barra Funda


Juan Carlos Osorio trouxe ao São Paulo hábitos bem mais emblemáticos do que as canetas guardadas nas meias. O técnico colombiano investe em variados tipos de treinos, nova maneira de jogar, forma diferente de chamar os jogadores e já está tão à vontade que até cobra e reclama do elenco com palavrões em espanhol.
O exigente técnico pouco tem repetido o estilo das atividades no CT da Barra Funda. Fã de trabalhos secretos, tem apresentado aos jogadores treinos variados. Na última quinta-feira, por exemplo, simulou com "bonecos" o posicionamento adversário e exigiu viradas de jogo e tabelas.
O colombiano costuma a fazer treinos coletivos com até 12 jogadores na linha para forçar os times a se desmarcarem e tocarem de primeira. Osorio também gosta de demarcar dentro do campo um retângulo com cones. Por essa área é proibido avançar ao ataque e as equipes, então, são forçadas a jogar pelos lados do campo.
"São trabalhos diferentes, com trabalhos mais intensos. É tudo muito planejado e muito bem executado. É mais curto, mas com muita intensidade", explicou o zagueiro Rafael Toloi. A posição dele será uma das mais afetadas pelo estilo de Osorio, que cobra dos defensores a realização da saída de bola, em vez dos volantes ou meias a buscarem.
Em alguns treinos em campo reduzido o técnico tem misturado as equipes. Assim, faz com que os jogadores do setor ofensivo titular sejam marcados pelos principais defensores. O objetivo de Osorio é firmar o São Paulo com dois zagueiros e um volante fixo na defesa. "Ele vai ter tempo para imprimir esse posicionamento. É uma novidade para nós. Vamos tentar", disse Toloi.
O colombiano também tem chamado os jogadores de forma diferente. Mais formal, usa "Ricardo" quando quer falar com Centurión e recorre a "Josef" para se referir ao primeiro nome do volante Souza.