Informação

Informação
São Miguel/RN

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Bebê de nove dias é salvo por telefone por Bombeiros no Maranhão

Um bebê de nove dias foi salvo por telefone pelo Corpo de Bombeiros do Maranhão na noite desta quarta-feira (24), em São Luís. A criança engasgou e estava cianótica, ou seja, ficando roxa pela falta de ar. O procedimento durou cerca de três minutos e foi realizado pelo vizinho da mãe do bebê que ligou para o Centro Integrado de Polícia e Segurança (Ciops).

Jéssica Miranda de Almeida, de 24 anos, contou que amamentou a filha e colocou ela para dormir. De repente percebeu que ela estava ficando sem ar. “Eu senti uma ‘zoadinha’ dela, quando eu fui ver ela já tava engasgando. Aí eu peguei ela rápido e comecei a bater nas costinhas dela, e nada. E ela me olhando sem respirar, aí eu gritei por socorro”, contou Jéssica.

“Eu disse ‘socorro, minha filha tá morrendo”, completou Jéssica. Foi quando o vizinho Válber Nascimento apareceu e começou a fazer os procedimentos. “Ele ligou para os bombeiros e o rapaz dos bombeiros começou a dar os procedimentos para ele porque já tinha feito curso de primeiros socorros”, disse.

O capitão Renier contou que quando a atendente percebeu que a criança estava engasgada e precisava de um atendimento imediato, passou a ligação para ele sem maiores protocolos. Ele então disse que mentalizou a situação para ajudar o vizinho a salvar a criança, já que a mãe estava muito nervosa.

“Eu disse para ele manter a calma e passar calma para a mãe. Como se tratava de um ser muito frágil, as compressões e batidas não podiam ser muito fortes. Nós fomos passando as orientações, até que a criança ‘gorfou’ e depois começou a chorar. Aí foi uma alegria muito grande para todos nós aqui. Estou feliz e muito motivado. Essas são informações importantes que devem ser passadas como utilidade pública, mas o mais importante foi ter salvado essa vida”, disse o capitão.

No dia seguinte após salvar o bebê, o capitão Renier contou ao G1 qual é o desejo dele e dos capitães Rildo e Justino, que também participaram do salvamento. “Nós gostaríamos de poder conhecer para dar um abraço né? ”, finalizou.

*G1 MA