Informação

Informação
São Miguel/RN

sábado, 11 de julho de 2015

Pai de Ken Humano é atropelado um mês após morte do filho; estado de Célio Borges é grave

Vítima teve traumatismo craniano, fratura numa das pernas e contusões por todo o corpo

Célio Borges, de 52 anos, pai de Celso Santebañes, o Ken Humano, foi atropelado no início da tarde da sexta-feira (10). De acordo com o Corpo de Bombeiros, Célio foi atingido por um carro enquanto trabalhava em um canteiro de obras localizado na Avenida Geraldo Porfírio Botelho, em Araxá, Minas Gerais.
Segundo o Cabo Galdino, do Corpo de Bombeiros, que atendeu Célio, o estado de saúde do pai do Ken Humano é grave.
— Recebemos o chamado às 13h45. Eu mesmo atendi o rapaz, que estava inconsciente e com fratura em umas das pernas, contusão generalizada por todo o corpo e traumatismo craniano. Segundo o pessoal que estava no local, o carro vinha descendo em alta velocidade, não conseguiu fazer a curva e passou direto, atropelando Célio. 
Galdino contou ainda que havia outros dois trabalhadores no canteiro de obras, que conseguiram saltar para fora do local. 
— Quem estava trabalhando escutou um barulho de freada. Já o motorista que conduzia o carro e parou para prestar socorro, disse que um dos pneus do carro estourou. Como as histórias não batem, somente a perícia poderá dizer o que de fato aconteceu.
O acidente com Célio Borges ocorreu um mês e cinco dias após a morte de Ken Humano, no último dia 4 de junho. A vítima foi levada para o Pronto Atendimento Municipal da cidade e depois transferida para o Hospital Escola de Uberaba, onde permanece internado.
A sogra de Célio, dona Teresinha Pereira Borges, esta inconformada com a notícia.
— Um amigo do serviço dele veio me avisar. Eu estou chocada até agora. Estamos aguentando, pedindo a Deus para que ele seja feliz no tratamento. Ainda não nos recuperamos da morte do Celso e agora vem outra dessa.
Procurada pelo R7, a ex-namorada de Celso, Jennifer Pamplona, estava em choque.
— Não aguentou mais tanta desgraça, parece que não vai acabar nunca. 
Fonte: R7