Informação

Informação
São Miguel/RN

terça-feira, 7 de julho de 2015

Médicos terão que justificar cesariana a partir desta segunda-feira



Com o objetivo de diminuir a incidência de cesarianas no Brasil, que na rede privada chega a 84,6% frente a uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) de apenas 15%, o Ministério da Saúde (MS) e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) elaboraram novas regras para a realização de partos na rede particular de saúde que começam a valer a partir desta segunda-feira (06/07). Entre elas, está a decisão de que os planos de saúde só vão remunerar os médicos obstetras pela realização de uma cesariana se houver uma justificativa para a realização do procedimento cirúrgico. 
No Brasil, a cesariana eletiva (ou agendada) é responsável pelo crescimento do índice de prematuridade. Um estudo do Unicef em parceria com o MS mostra que, a cada ano que passa, aumenta o número de bebês que nascem prematuros por aqui. Em 2000, o índice era de 7%; em 2014 chegou a 12,5% e coloca o país no mesmo patamar dos países de baixa renda, de acordo com a OMS. Na Inglaterra, por exemplo, esse índice é 55% menor. É sempre bom lembrar que a prematuridade é a principal causa de mortalidade infantil no primeiro mês de vida. (Estado de Minas)


Fonte:http://professormarciomelo.blogspot.com.br