Informação

Informação
São Miguel/RN

sábado, 15 de agosto de 2015

Crise no Hospital Tarcísio Maia expõe fragilidade do governo Robinson, diz a Gazeta do Oeste


Esse titulo da Gazeta do Oeste reflete bem a realidade enfrentada pelo Governo do Estado que tem jogado muito para a plateia, enquanto os problemas estruturais do estado vão se agravando.
Ninguém se iluda, "mágica" praticada com profissionalismo ilude de fato. Isso ninguém pode negar. Mas, chega o momento em que a ilusão se rende diante do que é real.
Para exemplificar, só um fato. Um único fato.
Até hoje, o governo do RN não teve coragem de apresentar os extratos bancários que atestem o verdadeiro valor que já foi sacado de dezembro pra cá do antigo Fundo Previdenciário.
De dezembro pra cá, por que? Se Robinson só assumiu em janeiro?
De dezembro pra cá, sim, porque a Lei que permitiu esse absurdo - o desvio da destinação de um dinheiro depositado para um fim legal específico - só foi aprovada porque Robinson manobrou.
A ex-governadora Rosalba, do meio para o fim do seu governo, até que tentou. Mas, não conseguiu. Nem pela via política, Nem pela via judicial.
Robinson, governador eleito, com toda força que um governador eleito tem, usou esse poder para manobrar com a Assembleia do mandato anterior e, pela via política, conseguiu o absurdo.
Claro: Somando o seu poder com o endosso que recebeu do deputado José Dias, seu porta-voz na negociação com a gestão anterior da Assembleia, e mais o pouquinho de poder que ainda tinha a governadora Rosalba, em final de mandato.
Extinguiram o fundo previdenciário. Ou seja: Mandaram às favas o sustentáculo das futuras aposentadorias, para que seu Robinson, pelo menos nos primeiros meses do seu governo, não tivesse que se preocupar em arranjar dinheiro para a folha de pagamento.
Era só pegar aqueles 990 milhões que estavam lá, ouvindo a conversa, depositados - é bom que se reconheça com muita dignidade - pelos governos Wilma, Iberê e Rosalba tendo por destinação específica o pagamento de futuras aposentadorias, que só começarão se se concretizar daqui a 20 anos.
Hoje, quanto resta desse dinheiro?
Ninguém sabe. Pelo jeito como estão escondendo esses números, tudo indica que o dinheirinho suado dos aposentados está se acabando.
Quer dizer: Como tudo tem o seu preço, não resta dúvida que, como na vida de uma maneira geral, "o barato optado por Robinson e seu governo, vai sair muito mais caro" para o nosso Rio Grande do Norte.
Haja fragilidade.


Fonte: JORNAL DO RN